Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia 8ª Edição

Corpo Humano - Fundamentos de Anatomia e Fisiologia 8ª EdiçãoAutores: Gerard J. Tortora; Bryan Derrickson.

Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia chega à sua oitava edição amplamente ilustrado e didático, reunindo informações sobre a estrutura e as funções do corpo humano, com ênfase na homeostase.

Para visualizar uma amostra do livro acesse:

TORTORA, Gerard J.; DERRICKSON, Bryan. Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

Artigos relacionados:

Artigo da mesma fonte:

Estudo Anatômico dos Ossos do Crânio no Homem

Estudo Anatômico dos Ossos do Crânio no Homem

Autores: Jorge Antônio de Almeida; Geraldo Marco Rosa Júnior; Eduardo Aguilar Arca; Maria Amélia Ximenes; Livia Souza de Conti; Flávia Maria Fantin Vono; Stela Neme Daré de Almeida.

Introdução: o crânio apresenta, às vezes, ossos supranumerários chamados ossos suturais ou wormianos. Normalmente irregulares em forma, tamanho e espessura. São encontrados no trajeto das suturas lambdoide e sagital, podendo as vezes também, apresentar-se nos lados do crânio, na base do crânio, na sutura entre o osso esfenoide e etmoide, raramente nas suturas da face. Objetivo: o propósito deste estudo foi analisar a forma e localização de ossos suturais em crânios humanos. Método: Foram analisados 35 crânios humanos, de uma amostra por conveniência, pertencente ao material preparado para estudos práticos no Laboratório de Anatomia Humana da USC, sendo feitos para cada caso, fotografias e desenhos esquemáticos para ilustração deste trabalho. Resultados: dos 35 crânios estudados, 14 (40%) apresentavam ossos suturais. Dois casos (6%) foram observados ossos interparietais e um caso (3%) o osso interparietal apresentou-se bipartido. Em 12 (34%) casos apresentavam ossos suturais laterais e medianos na região da sutura lambdoide. Observou-se um caso em que o osso occipital apresentou um forame anômalo e pequenos ossos suturais na sutura lambdoide. Conclusão: conhecimento desta variação é relevante para a anatomia humana, antropologia física, medicina forense, neuroanatomia, neurocirurgia, ortopedia, pediatria e radiologia.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

ALMEIDA, Jorge Antônio de; et al. Estudo Anatômico dos Ossos do Crânio no Homem. Saluvista, Bauru, v. 31, n. 3, p. 229-236, 2012.

Artigos relacionados:

Anatomia e Anatomofisiologia do Joelho

Autor: Luiz A. Mestriner.

O joelho é uma junta sinovial do tipo condilar que se caracteriza por suas dimensões e pelas formas incongruentes das superfícies que se articulam – côndilos femorais, côndilos tibiais e facetas articulares da patela. A compreensão da anatomia funcional e cirúrgica do joelho tem por base o conhecimento de suas características mais importantes. É fundamental assinalar que a articulação é constituída por três compartimentos distintos, com características próprias, mas interdependentes na função, sendo, como vimos, incongruente, porque não apresenta “encaixe” ou estabilidade intrínseca, ou seja, é determinada apenas pela arquitetura óssea, como pode ser observado no esqueleto macerado (figura 1).

Figura 1 - Desenho dos ossos do joelho direito. (A) Vista lateral; (B) Vista anterior.

Ler mais deste artigo

Resumo de Anatomia

Resumo de AnatomiaAutor: Fernando Álison M. D. Felix.

O conhecimento básico de Anatomia Humana é essencial para qualquer profissional da área da saúde, incluindo os profissionais das técnicas radiológicas. Portanto, seu estudo deve ser contínuo por mais experiência que possua, afinal, a rotina pode gerar uma certa acomodação e consequentemente o esquecimento dos nomes, estruturas e funções.

Apesar do título, esse material é tão completo que pode servir tranquilamente como base para estudos anatômicos para profissionais e estudantes. Isso é possível porque o autor conseguiu reunir os principais pontos do estudo anatômico baseado nas melhores e mais conhecidas referências bibliográficas.

Para visualizar e baixar o resumo completo acesse:

FELIX, Fernando Álison M. D. Resumo de Anatomia. João Pessoa, 2010.

Artigos relacionados:

Netter – Neuroanatomia Essencial

Netter - Neuroanatomia EssencialAutores: Michael Rubin; Joseph E. Safdieh.

A abordagem Netter e as ilustrações são o ponto forte deste texto que une aspectos clínicos e a neuroanatomia.
Este único e abrangente livro fornece rica orientação visual em todos os aspectos da neuroanatomia, como somente o trabalho artístico do maior ilustrador médico, Frank H. Netter pode mostrar. Tabelas resumidas destacam importantes aspectos de cada estrutura, apresentando o conhecimento essencial que o leitor precisa dominar desta complexa disciplina.

Fácil para revisões rápidas, este texto essencial é o perfeito guia ilustrativo de neuroanatomia.

Principais características:

  • Domínio do conhecimento essencial que o leitor precisa para passar na disciplina de neuroanatomia;
  • Possibilita que o leitor veja cada nuance da anatomia do sistema nervoso;
  • Centenas de extraordinários diagramas de Netter;
  • Melhor entendimento da importância funcional e do significado clínico de cada estrutura anatômica, graças a nítidos quadros de resumo.
    Para visualizar uma amostra do livro acesse:
    Artigos relacionados:

Da mesma fonte:

Anatomia Geral Humana

Autora: Valéria Catelli Infantozzi Costa.

 

Artigos relacionados:

Gray’s Anatomia Básica 1ª Edição

Gray's Anatomia Básica 1ª EdiçãoAutores: Richard L. Drake; A. Wayne Vogl; Adam W. M. Mitchell.

Obtenha as informações essenciais necessárias para o aprendizado rápido sobre a anatomia básica, com um texto didático, objetivo e com enfoque clínico.
O livro Gray’s Anatomia Básica aborda o conteúdo da anatomia com profundidade certa para os cursos de graduação com um texto didático, design moderno e ricamente ilustrado – com 475 imagens coloridas, ilustrações e esquemas que facilitam a aprendizagem.  
A obra correlaciona a área básica com a clínica através dos quadros “Aplicação Clínica”, que explica como um bom conhecimento da anatomia facilita a solução de problemas clínicos; “Aplicação em Imagem”, que oferece uma excelente introdução a diferentes técnicas em radiologia; e “Anatomia de Superfície”, que auxilia a visualizar a relação entre as estruturas anatômicas e superfícies necessária a qualquer exame clínico.

Para visualizar e baixar uma amostra do livro acesse:

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHELL, Adam W. M. Gray’s Anatomia Básica. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

Artigos relacionados:

Da mesma fonte:

O que é Anatomia

Anatomia HumanaAutor: André Luiz Silva de Jesus.

Anatomia  (ana = através de; tome = corte) é um dos ramos da Biologia que se ocupa do estudo das estruturas biológicas e das relações entre estas estruturas. Foi aplicada pela primeira vez através da dissecação, que é a exploração cuidadosa e sistemática através de cortes das estruturas biológicas. Atualmente várias técnicas e principalmente o Diagnóstico por Imagem, contribuem para o avanço do conhecimento anatômico.

Anatomia Humana

É o estudo do corpo humano em vários níveis de organização estrutural, desde a microscópica (visível somente com o auxílio de um microscópio), até a macroscópica (visível sem a utilização de um microscópio). Estes níveis e os diferentes métodos para estudá-los servem de base para as sub-disciplinas da Anatomia:

Sub-disciplina O que estuda
Embriologia Nos seres humanos, as oito primeiras semanas de desenvolvimento após a fertilização do óvulo
Biologia do Desenvolvimento A história do desenvolvimento completo do indivíduo desde a fecundação até a morte
Biologia Celular A estrutura e função celular
Histologia A estrutura microscópica dos tecidos
Anatomia Topográfica Estruturas sem o auxilio de microscópios
Anatomia Radiológica Estruturas do corpo que podem ser visualizadas através dos exames de diagnóstico por imagem
Anatomia Patológica Mudanças estruturais, macro ou microscópicas associadas a doenças

Na área da saúde é a base para a prática da medicina, conduzindo a equipe para a compreensão da doença do paciente através de exames físicos e/ ou Diagnóstico por Imagem.

Anatomia e Fisiologia

O estudo da Anatomia inclui outra disciplina diretamente relacionada, a Fisiologia, que as funções das estruturas biológicas, ou seja, como elas funcionam e se relacionam entre si. Algumas das relações estrutura-função são muito óbvias, como as suturas entre os ossos do crânio que protegem o cérebro. Ao contrário, os ossos da mão possuem articulações mais flexíveis, um conjunto que permite  movimentos complexos como tocar um instrumento ou pegar um objeto que está no chão. A forma do ouvido externo auxilia na captação e localização das ondas sonoras, facilitando a audição. Outras relações não são tão evidentes como, por exemplo, as ramificações das passagens de ar para os pulmões, que em suas extremidades possuem cerca de 300 milhões de minúsculos sacos – chamados de alvéolos – envolvidos por vasos sanguíneos. Isso permite que  a superfície total dentro dos pulmões seja do tamanho de uma quadra de futsal. É essa grande área de superfície que torna-se a chave para a função primária dos pulmões: a troca eficiente de oxigênio e dióxido de carbono entre a atmosfera e o sangue. Com isso, torna-se pertinente saber que para o correto estudo e aplicação da Anatomia não basta uma simples memorização de listas de nomes. Embora  a linguagem anatômica seja importante, a rede de informações necessárias para visualizar a posição de estruturas físicas do corpo humano vai muito além da memorização, pois é preciso saber o motivo pelo qual procuramos determinada estrutura, a sua função individual e a sua utilidade no conjunto do organismo saudável ou doente, ou seja, a compreensão da anatomia exige um entendimento do contexto no qual a terminologia pode ser lembrada.

Estudo Anatômico Regional e Sistêmico

A Anatomia Humana pode ser estudada obedecendo-se a abordagens regionais e sistêmicas.
Na abordagem regional, cada região do corpo é estudada separadamente e todos os aspectos dessa região são analisados ao mesmo tempo. Por exemplo, se o tórax for estudado, todas as suas estruturas são examinadas, incluindo sua vascularização, inervação, ossos, musculatura e demais estruturas e órgãos localizados na região definida como tórax.
A abordagem sistemática inclui algum sistema do corpo como um todo. Por exemplo, no estudo do sistema cardiovascular será analisado o coração e todos os vasos sanguíneos do corpo.
Cada abordagem tem suas vantagens e desvantagens. A regional funciona muito bem se o curso de anatomia envolver a dissecação de um cadáver, mas se mostra insuficiente para a compreensão da continuidade de um sistema inteiro através de todo o corpo. Do mesmo modo, a sistemática promove a compreensão do sistema inteiro mas é muito difícil coordenar isso diretamente com uma dissecação em cadáver ou adquirir detalhes suficientes.

Organograma do estudo anatômico

Referências:

DRAKE, Richard L; VOGL, A. Wayne; MITCHELL, Adam W. M. Gray’s Anatomia para Estudantes. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. 2010.

TORTORA, Gerard J; NIELSEN, Mark T. Principles of Anatomy. 12. ed. Hoboken: John Wiley and Sons, Inc. 2011.

Artigos relacionados:

Anatomia do Sistema Venoso Superficial dos Membros Inferiores

imageAutores: José Aderval Aragão; Francisco Prado Reis; Guilherme Benjamin Brandão Pitta.

As veias dos membros inferiores estão divididas em dois sistemas venosos: um profundo e outro superficial.
As veias do sistema venoso profundo localizam-se abaixo da fáscia profunda da perna e da coxa, que, juntamente com os músculos, lhes dão proteção. Essas veias são satélites das principais artérias dos membros inferiores. É comum existirem duas veias satélites para cada artéria situada abaixo do tronco tibiofibular, com exceção das artérias poplítea e femoral, que, usualmente, são acompanhadas por apenas uma veia satélite.
As veias superficiais, localizadas acima da fáscia profunda da perna e da coxa e no interior do tecido celular subcutâneo, se iniciam no pé. No seu trajeto ascendente ao longo do membro inferior, formam as duas principais veias do sistema venoso superficial: a veia safena magna e a veia safena parva. Essas duas veias estabelecem entre si numerosas comunicações, do que resulta a formação de uma complexa rede venosa.

Para visualizar e baixar o capítulo completo acesse:

ARAGÃO, José Aderval; REIS, Franciso Prado; PITTA, Guilherme Benjamin Brandão. Anatomia do Sistema Venoso Superficial dos Membros Inferiores. In: PITTA, Guilherme Benjamin Brandão; CASTRO, Aldemar Araújo; BURIHAN, Emil. Angiologia e Cirurgia Vascular: guia ilustrado. Maceió: UNCISAL/ECMAL. 2003. Disponível em: <http://www.lava.med.br/livro/PDF/Aderval_anatomia_sistema_venoso.pdf>.

Fonte: LAVA – Liga Acadêmica Vascular

Artigos relacionados:

Introdução à Anatomia

Introdução à AnatomiaAutora: Andréa G. Bezerra.

A anatomia é o estudo da forma e da constituição do corpo, pré-requisito indispensável para o estudo da fisiologia dos órgãos. Seu estudo compreende tanto a evolução do indivíduo desde a fase de zigoto até a velhice (ontogenia), como o desenvolvimento de uma estrutura no reino animal (filogenia).
A unidade fundamental do corpo é a célula. A união de diversas células de mesma função dá origem aos tecidos. A união de diversos tecidos origina os órgãos, que por sua vez originam os sistemas.

Clique aqui para ler o artigo completo

Fonte: Portal Radiologia

Artigos relacionados:

Da mesma autora:

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 217 outros seguidores