Fibrose Sistêmica Nefrogênica: Uma Complicação Grave do Uso do Gadolínio em Pacientes com Insuficiência Renal

Fibrose Sistêmica Nefrogênica: Uma Complicação Grave do Uso do Gadolínio em Pacientes com Insuficiência RenalAutores: Juliano Sacramento Mundin; Sabrina de Castro Lorena; Hugo Abensur; Rosilene Mota Elias; Rosa Maria Affonso Moysés; Manuel Carlos Martins de Casto; João Egídio Romão Júnior.

Resumo: Fibrose sistêmica nefrogênica (FSN), também conhecida como dermopatia fibrosante nefrogênica (DFN), é uma condição que ocorre apenas em pacientes com disfunção renal. Além das lesões cutâneas, esta síndrome inclui fibrose de músculo esquelético, articulações, fígado, pulmão e coração e pode ser fatal. Esta doença foi primeiramente descrita em 1997 e vários estudos descrevem a relação etiológica da FSN com a exposição a agentes de contraste contendo gadolínio, usado em exames de ressonância magnética. Esta revisão tem como objetivo alertar médicos clínicos e nefrologistas sobre essa nova patologia que acomete pacientes com alteração da função renal, demonstrando aspectos demográficos e epidemiológicos, apresentação clínica, diagnóstico e prognóstico além das opções de prevenção e terapêuticas atuais. Concluímos que todo paciente apresentando creatinina sérica elevada deve ter sua função renal (clearance de creatinina) estimada, visando a segurança na realização da ressonância magnética.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

MUNDIN, Juliano Sacramento. el. al. Fibrose Sistêmica Nefrogênica: Uma Complicação Grave do Uso do Gadolínio em Pacientes com Insuficiência Renal, Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 55, n. 2, p. 220-225, 2009.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 288 outros seguidores