Individualização das Técnicas Radiográficas em Radiologia Computadorizada

Individualização das Técnicas Radiográficas em Radiologia Computadorizada

Autores: Marcos Eugênio Silva Abrantes; Warley Ferreira Felix; Giovanni Antônio Paiva de Oliveira; Arno Heeren de Oliveira; Leonardo Galeazzi Stoppa; Omir Antunes Paiva.

Este trabalho tem finalidade de produzir informações para implantação da qualidade de imagens em um setor de radiologia baseado em avaliações prévias das imagens por questionários, de aceitação e qualidade, como etapa de reconhecimento dos parâmetros empregados nas técnicas radiográficas. Após esta investigação os dados levantados foram divididos por grupo masculino, feminino, espessura PA e PF, índice de massa corporal, tipos de biótipos, parâmetros antropofórmicos, avaliação corporal associados às constantes na tensão e filtração adicional. Os resultados apresentam a predominância da constante 35 e 40 com filtração adicional de 0,5 a 1,5 mmAl, tensão para o gênero masculino (PA e PF) de 86 a 92 kV e 96 a 112 kV, tensão para o gênero feminino de 85 a 98 kV e 96 a 112 kV, respectivamente. A carga aplicada ao tubo para o gênero masculino (PA e PF) está entre 5 a 10 mAs e 5 a 16 mAs e para o gênero feminino (PA e PF) está entre 6,3 a 8 mAs e 9 a 14 mAs.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

ABRANTES Marcos Eugênio Silva Abrantes. et. al. Individualização das Técnicas Radiográficas em Radiologia Computadorizada. Brazilian Journal of Radiation Sciences, Recife, v. 3, n. 2, p. 1-12, 2015.

Artigos relacionados:

 

Licença Creative Commons - by
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Dosimetria e Análise de Incertezas em Braquiterapia Ginecológica

Dosimetria e Análise de Incertezas em Braquiterapia Ginecológica

Autora: Márcia Sofia Alves Coelho.

A braquiterapia intracavitária permite administrar uma dose elevada no volume tumoral e minimizar a dose nos órgãos e tecidos circundantes. Contudo, as incertezas no posicionamento da fonte assim como a descrição simplificada das estruturas anatómicas e do aplicador conduzem a incertezas no cálculo de dose recebida pelo tumor e órgãos e tecidos circundantes. Este estudo envolvendo simulações por métodos Monte Carlo com a utilização de fantomas de voxel, e medições efectuadas utilizando câmaras de ionização e fantomas padrão utilizados em braquiterapia, tem como objectivo i) avaliar a exactidão do cálculo de dose obtido pelo sistema de planeamento (“Treatment Planning System, TPS”), ii) identificar as principais fontes e factores de incerteza no cálculo dosimétrico efectuado e iii) efectuar uma análise da correspondente contribuição para a incerteza total no cálculo de dose. Para tal, comparou-se o cálculo de dose obtido pelo TPS para 5 pontos situados a 2 cm para lá do centro da fonte com os correspondentes resultados obtidos utilizando o programa de simulação por métodos de Monte Carlo PENELOPE, representativo do estado da arte computacional em simulações utilizando métodos de Monte Carlo, sem e com aplicador vaginal. Averiguou-se também a influência da variação da posição da fonte de 1 mm nas direcções anterior-posterior, direita-esquerda e crânio-caudal na dose média recebida pelo recto e bexiga através de um fantoma de voxel pélvico. Para os pontos localizados a 2 cm para lá do centro da fonte, o desvio relativo entre a dose calculada pelo PENELOPE para a geometria sem aplicador e o TPS foi inferior a 3%. Para a geometria com aplicador o desvio relativo foi inferior a 11%. Neste estudo a variação da posição da fonte no sentido anterior-posterior contribuiu para um desvio relativo de +6.6% na dose média recebida pela bexiga, enquanto que para o recto a maior diferença encontrada foi no sentido crânio-caudal com um desvio relativo de +6.6%. Quando o aplicador é implementado no programa PENELOPE, observa-se uma redução da dose em média de 9.4% a nível dos pontos de relevância clinica em relação ao TPS. O fantoma de voxel pélvico utilizado permitiu estudar variações na posição da fonte e a sua influência na dose recebida pelos órgãos de risco. Neste trabalho, variações na posição da fonte de 1 mm contribuíram para um aumento de 6.6% na dose recebida pela bexiga e pelo recto. Assim, incertezas no cálculo de dose e na administração do tratamento podem comprometer o sucesso da terapêutica.

Para visualizar e baixar a dissertação completa acesse:

COELHO, Márcia Sofia Alves. Dosimetria e Análise de Incertezas em Braquiterapia Ginecológica. 2013. 113 f. Dissertação (Mestrado em Radiações Aplicadas às Tecnologias da Saúde) – Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa, Lisboa, 2013.

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Avaliação do Potencial de Otimização de Protocolos em Tomografia Computadorizada

Avaliação do Potencial de Otimização de Protocolos em Tomografia Computadorizada

Autores: Mecca F. A.; Dias S. A.; Pinto, V. N. C.

Para visualizar a apresentação completa acesse:

MECCA F. A.; DIAS S. A.; PINTO, V. N. C.. Avaliação do Potencial de Otimização de Protocolos em Tomografia Computadorizada. In: JORNADA PAULISTA DE RADIOLOGIA. 38. 2008., São Paulo: Sociedade Paulista de Radiologia. 11 slides: color.

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Avaliação do Desempenho dos Equipamentos de Raios X Convencional da Cidade de Santa Maria

Avaliação do Desempenho dos Equipamentos de Raios X Convencional da Cidade de Santa Maria

Autores: Marchionatti, W.; Fischer, M.; Vendrúsculo B.; Bevilacqua, L. Botelho, M. Z.

Para visualizar a apresentação completa acesse:

MARCHIONATTI, W. et. al. Avaliação do Desempenho dos Equipamentos de Raios X Convencional da Cidade de Santa Maria. In: JORNADA PAULISTA DE RADIOLOGIA. 38. 2008., São Paulo: Sociedade Paulista de Radiologia. 16 slides: color.

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvimento e Construção de um Fantoma Homogêneo de Mão para Otimização de Imagens Radiográficas

Desenvolvimento e Construção de um Fantoma Homogêneo de Mão para Otimização de Imagens Radiográficas

Autora: Ana Luiza Menegatti Pavan.

A Radiologia Computadorizada (CR – do inglês Computed Radiology) tem sido amplamente utilizada para auxiliar o diagnóstico médico em hospitais e clínicas em todo o mundo. Entretanto a rotina clínica comumente utiliza cartas de técnicas empregadas em sistemas tela-filme na aquisição de imagens em sistemas de detecção CR. As normativas internacionais já estabeleceram parâmetros de testes de controle de qualidade em CR. Entretanto as normativas nacionais trabalham para essa construção. Estudos recentes apontam métodos de otimização de imagens em sistema de detecção CR para exames de crânio, pelve e tórax para pacientes adulto e padrão sem se reportarem a exames de mão. Muitas doenças que acometem as mãos hoje em dia utilizam o exame de raios X como exame auxiliar para diagnóstico. Vale salientar que a técnica utilizada deve fornecer imagens com o máximo de informações possíveis para um diagnóstico seguro, com a menor dose ao paciente, e com redução de custos para a instituição onde os exames são realizados. Neste estudo um fantoma homogêneo de mão foi desenvolvido para ser utilizado no processo de otimização de imagens de mão utilizando sistema CR. Nesse procedimento foram quantificadas as espessuras de distintos tecidos que constituem um fantoma antropomórfico de mão a partir de exames de tomografia computadorizada. O mesmo procedimento foi adotado para 30 exames retrospectivos de pacientes do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP (HCFMB-UNESP). Os resultados obtidos apresentaram concordância entre as espessuras de tecidos que constituem o fantoma antropomórfico e a amostragem de pacientes avaliados, apresentando variações entre 12,63% e 6,48% para tecidos moles e ósseos, respectivamente. O fantoma homogêneo foi utilizado no processo de calibração do feixe de raios X, produzindo técnicas testes. Essas técnicas foram aplicadas em um fantoma antropomórfico de mão. As imagens obtidas foram avaliadas pelo método de Avaliação Gradativa Visual (AGV) por especialistas da área de radiologia, resultando em imagens ótimas. Dentre as imagens ótimas foi determinada a imagem Gold Standard, baseando-se no princípio ALARA (do inglês As Low As Reasonably Achievable) e 3D (do inglês Diagnostic, Dose and Dollar). A imagem Gold Standard apresenta redução de dose e carga de tubo em torno de 41,28% e 33,18% respectivamente, quando comparada com a técnica comumente empregada na rotina clínica do setor de Diagnóstico por Imagem do HCFMB-UNESP.

Para visualizar e baixar a dissertação completa acesse:

PAVAN, Ana Luiza Menegatti. Desenvolvimento e Construção de um Fantoma Homogêneo de Mão para Otimização de Imagens Radiográficas. 2014. 74 p. Dissertação (Mestrado em Biologia Geral e Aplicada – Biologia Celular Estrutural e Funcional) – Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, 2014.
(Tamanho: 1,50 MB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Sensitômetro de Raios X para Avaliação de Combinações Tela-Filme Utilizadas em Radiologia Médica

Sensitômetro de Raios X para Avaliação de Combinações Tela-Filme Utilizadas em Radiologia Médica

Autores: O.M.B.D. Porta; T. Krauspenhar.

A série de exposições relativas necessárias para produzir um intervalo útil de densidades ópticas no filme pode ser obtida pelos métodos sensitométricos de tempo escalonado ou intensidade escalonada. Um sensitômetro de raios X é utilizado para gerar a curva característica de filmes radiográficos em combinação com a tela intensificadora fluorescente. Neste trabalho, desenvolveu-se um método conveniente para a exposição de sistemas tela-filme utilizando-se a sensitometria de intensidade escalonada. Neste método, durante a exposição o tempo, a tensão de pico (kVp) e a corrente no tubo de raios X permanecem constante e a intensidade do feixe de raios X é modulada através da variação da distância entre o filme e a fonte de raios X. Um banco óptico foi construído para permitir a exposição do sistema tela-filme em várias distâncias da fonte. Um sistema de blindagem foi construído para permitir que uma única região do filme fosse exposta a cada variação da distância fonte-filme. A condição de exposição normalmente utilizada são 70kVp e 2,5mm de filtro de alumínio. A latitude de exposição fornece uma curva característica completa dos sistemas tela-filme.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

PORTA, O. M. B. D.; KRAUSPENHAR, T. Sensitômetro de Raios X para Avaliação de Combinações Tela-Filme Utilizadas em Radiologia Médica. Revista Brasileira de Física Médica, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 20-23, mar. 2009.
(Tamanho: 93 KB)

Artigos relacionados:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Evaluation of Patients’ Skin Dose Undergoing Interventional Cardiology Procedure Using Radiochromic Films

Evaluation of Patients’ Skin Dose Undergoing Interventional Cardiology Procedure Using Radiochromic Films

Autores: Mauro W. Oliveira da Silva; Bárbara B. Dias Rodrigues; Lucía V. Canevaro.

In interventional cardiology (IC), coronary angiography (CA) and percutaneous transluminal coronary angioplasty (PTCA) procedures are the most frequent ones. Since the 1990s, the number of IC procedures has increased rapidly. It is also known that these procedures are associated with high radiation doses due to long fluoroscopy time (FT) and large number of cine-frames (CF) acquired to document the procedure. Mapping skin doses in IC is useful to find the probability of skin injuries, to detect areas of overlapping field, and to get a permanent record of the most exposed areas of skin. The purpose of this study was to estimate the maximum skin dose (MSD) in patients undergoing CA and PTCA, and to compare these values with the reference levels proposed in the literature. Patients’ dose measurements were carried out on a sample of 38 patients at the hemodynamic department, in four local hospitals in Rio de Janeiro, Brazil, using Gafchromic© XR-RV2 films. In PTCA procedures, the median and third quartile values of MSD were estimated at 2.5 and 5.3 Gy, respectively. For the CA procedures, the median and third quartile values of MSD were estimated at 0.5 and 0.7 Gy, respectively. In this paper, we used the Pearson’s correlation coefficient (r), and we found a fairly strong correlation between FT and MSD (r=0.8334, p<0.0001), for CA procedures. The 1 Gy threshold for deterministic effects was exceeded in nine patients. The use of Gafchromic© XR-RV2 films was shown to be an effective method to measure MSD and the dose distribution map. The method is effective to identify the distribution of radiation fields, thus allowing the follow-up of the patient to investigate the appearance of skin injuries.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

SILVA, Mauro W. da; RODRIGUES, Bárbara B. Dias; CANEVARO, Lucía V. Evaluation of Patients’ Skin Dose Undergoing Interventional Cardiology Procedure Using Radiochromic Films. Revista Brasileira de Física Médica, Florianópolis, v. 5 , n. 1. p. 79-84, abr. 2011.
(Tamanho: 404 KB)

Artigos relacionados:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.