Category: Física

Apostila Educativa CNEN: Radioatividade

Padronização das Técnicas Radiológicas Empregadas nos Exames de Tórax como Proposta para Rede Hospitalar do Distrito Federal

Padronização das Técnicas Radiológicas Empregadas nos Exames de Tórax como Proposta para Rede Hospitalar do Distrito Federal

Autora: Rosângela Thomé da Silva.

O uso de equipamentos em radiodiagnóstico em hospitais é uma prática muito comum para realizar diferentes tipos de exames, sendo a radiografia de tórax um dos mais solicitados. Nos centros de diagnóstico por imagem, encontra-se uma equipe multiprofissional que estão sujeitos à exposição da radiação, além dos pacientes e do público em geral. O objetivo deste estudo foi analisar o número de repetições e rejeitos nas radiografias torácicas, além de avaliar as condutas e a qualificação profissional dos técnicos em radiologia nos Hospitais Públicos do Distrito Federal. Foram acompanhados 150 pacientes em três centros de diagnóstico por imagem. Em cada unidade foram acompanhados 25 exames do tórax em apenas observação e 25 exames sugerindo o uso do espessômentro para a obtenção da quilovoltagem ideal para cada paciente. Também foi aplicado um questionário para os 34 técnicos que concordaram em participar da pesquisa. Outros itens também foram abordados e anotados como: o uso do jaleco, uso do crachá profissional de identificação e do dosímetro. A partir dos dados coletados, durante a pesquisa, foram aplicados os tratamentos estatísticos e com os resultados foi possível traçar uma proposta para padronização das técnicas radiológicas. Em relação ao número de repetições dos exames radiológicos foram observados que sem o uso do espessômetro foram repetidos 38,6% das radiografias de tórax e, com o uso do espessômetro e da fórmula para calcular a quilovoltagem, foram repetidos 14,6% dos exames. A média do tempo de execução dos exames com o uso do espessômetro foi de 239,44 segundos e, quando não se utilizou o espessômetro a média de tempo foi de 398,65 segundos, levando em consideração o tempo de espera para a realização dos procedimentos. A cerca dos indivíduos ocupacionalmente expostos, o estudo revelou que 64,7% são do sexo masculino e que a média de idade é de 38,7 anos, a média do tempo de formação é de 12,4 anos. Observou-se, ainda, que todos os técnicos em radiologia usavam o crachá funcional e que 53% usavam jaleco e 47% portavam dosímetro durante a realização dos exames. O presente estudo propõe a criação de uma Central Única de Laudos, assim como um Programa de Educação Permanente no sentido de elevar a qualidade dos processos, produtos e serviços. Propõe também uma reflexão sobre os diferentes fatores envolvidos no processo e vem contribuir para promover uma maior conscientização da organização e do profissional.

Para visualizar e baixar a dissertação completa acesse:

SILVA, Rosângela Thomé da. Padronização das Técnicas Radiológicas Empregadas nos Exames de Tórax como Proposta para Rede Hospitalar do Distrito Federal. Brasília, 2013. Dissertação (Mestrado em Engenharia Biomédica) – Faculdade UNB Gama, Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
(Tamanho: 3,73 MB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Copyrigth
Copyright – Todos os direitos reservados ao autor.

Avaliação da Base Metrológica para Calibração dos Sistemas Dosimétricos em Tomografia Computadorizada

Avaliação da Base Metrológica para Calibração dos Sistemas Dosimétricos em Tomografia Computadorizada

Autora: Juliana Viégas Pereira.

As grandezas dosimétricas utilizadas em tomografia computadorizada (TC) foram definidas com o objetivo de avaliar as doses de radiação no paciente para fins de otimização e para verificar o desempenho dos equipamentos de TC. Neste trabalho foi estabelecida uma base metrológica para implantação de um procedimento de calibração de sistemas utilizados para dosimetria na área de tomografia computadorizada. Esta base metrológica consistiu na verificação da confiabilidade dos sistemas dosimétricos, na reprodução das qualidades de radiação de referência para feixes de tomografia computadorizada e na implantação da metodologia de calibração de câmaras do tipo lápis e de dosímetros termoluminescentes com a avaliação das incertezas associadas. O trabalho foi realizado no Laboratório de Calibração de Dosímetros do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (LCD/CDTN), seguindo as indicações do Technical Report Series No. 457, “Dosimetry in Diagnostic Radiology: An International Code of Practice” – TRS457 da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) de 2007 e da International Electrotechnical Commission, “Medical Diagnostic X-Ray Equipment – Radiation Conditions for Use in the Determination of Characteristics” – IEC 61267 de 2005. Os resultados da confiabilidade dos sistemas padrões sugerem que os limites estabelecidos pela IEC 61674 podem estar inadequados para o uso de câmaras de ionização tipo lápis. As radiações de referência RQR e RQT foram estabelecidas dentro dos limites de tolerância de 0,485 à 0,515. A caracterização metrológica de dosímetros termoluminescentes (TL) tem uma importante função na medição de doses em pacientes submetidos a exames de radiodiagnóstico. Os dosímetros termoluminescentes foram calibrados e apresentaram uma incerteza expandida inferior a 25% demonstrando que estão em condições de serem utilizados na dosimetria de pacientes. A câmara de ionização 10X5-3CT foi calibrada no Laboratório de Calibração de Instrumentos do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (LCI /IPEN) e no Laboratório do CDTN os resultados dos coeficientes de calibração variaram de 0,3% à 1,3%; isto evidencia a coerência metrológica entre os procedimentos de calibração adotados, já que as diferenças estão dentro das incertezas expandidas de ± 3,0% e ± 3,34%, respectivamente. Ao ser comparado o procedimento adotado no CDTN com o procedimento sugerido pelo Código de Prática TRS 457 os resultados dos coeficientes de calibração da câmara lápis apresentaram uma variação de até 6 % e uma incerteza expandia de ± 2,08%. Os dados obtidos permitem concluir que a base metrológica foi implantada, porém, antes de fornecer o serviço de calibração para a comunidade estudos detalhados no procedimento e comparações adicionais são necessários.

Para visualizar e baixar a dissertação completa acesse:

PEREIRA, Juliana Viégas. Avaliação da Base Metrológica para Calibração dos Sistemas Dosimétricos em Tomografia Computadorizada. Belo Horizonte, 2011. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia das Radiações) – Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear, Comissão Nacional de Energia Nuclear, Belo Horizonte, 2011.
(Tamanho: 4,34 MB)

Artigos relacionados:

Copyrigth
Copyright – Todos os direitos reservados ao autor.