Otimização de Imagens de Mamografia Computadorizada

Otimização de Imagens de Mamografia Computadorizada

Autor: Matheus Alvarez.

O propósito deste trabalho é apresentar uma metodologia de análise computacional de radiografias do fantoma de acreditação mamográfico (FAM) do Colégio Americano de Radiologia (CAR) a ser utilizado em serviços de mamografia. Processamentos via transformada discreta de wavelet (TDW) são usados de maneira a realçar o contraste dos objetos teste a serem analisados, possibilitando condições automáticas da avaliação do desempenho de sistemas mamográficos. Os algoritmos desenvolvidos localizam a região do fantoma na radiografia de maneira totalmente automatizada, onde são aplicados processamentos via TDW, que realçam características geométricas e morfológicas do fantoma. Cada região da imagem é submetida a testes de reconhecimento de detalhes estruturais, visando a minimização de detecção de falsos positivos. Em seguida, parâmetros morfológicos e geométricos das imagens processadas são utilizados na quantificação do nível de qualidade final da imagem. Também foram investigados as possibilidades de otimizar a dose utilizada na obtenção de mamografias e o potencial de otimização dos algoritmos desenvolvidos. A análise das tabelas de contingência revelou uma associação significativa (p < 0.001) para as avaliações de massas, fibras e microcalcificações, revelando um grau de concordância satisfatório entre algoritmos e radiologistas. As médias das diferenças para simuladores de massas, fibras e microcalcificações obtidas foram, respectivamente, -0,11±0,86, -0,01±0,82 e 0,14±0,88. Foi avaliado o potencial de diminuição de dose na obtenção da mamografia de uma mama padrão e um potencial de redução de dose de aproximadamente 50% da dose utilizada atualmente foi encontrado. A metodologia desenvolvida e validada pode ser utilizada na detecção de pequenas variações da radiografia do fantoma de acreditação mamográfico. Os algoritmos trabalham independentemente do observador e servem para a automatização, tanto do teste de qualidade da imagem como em qualquer aplicação onde este teste é utilizado, por exemplo, na otimização da relação dose/ benefício de sistemas mamográficos.

Para visualizar e baixar a dissertação completa acesse:

ALVAREZ, Matheus. Otimização de Imagens de Mamografia Computadorizada. Botucatu, 2012. Dissertação (Mestrado em Biologia Geral e Aplicada – Biologia de Processos e Sistemas) – Instituto de  Biociências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, 2012.
(Tamanho: 415 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

A Evolução da Qualidade da Imagem em Mamografia no Estado do Rio de Janeiro

A Evolução da Qualidade da Imagem em Mamografia no Estado do Rio de Janeiro

Autores: Vanessa Cristina Felippe Lopes Villar; Marismary Horsth De Seta; Carla Lourenço Tavares de Andrade; Elizabete Vianna Delamarque; Ana Cecília Pedrosa de Azevedo.

Objetivo: Avaliar a evolução da qualidade da imagem de mamógrafos localizados no Estado do Rio de Janeiro, de 2006 a 2011, com base em parâmetros medidos e observados durante inspeções sanitárias. Materiais e Métodos: Estudo descritivo sobre a evolução de parâmetros que condicionam a qualidade da imagem focalizou 52 mamógrafos, inspecionados no mínimo duas vezes, com intervalo de um ano. Resultados: Dos 16 parâmetros avaliados, 7 apresentaram mais de 70% de conformidade: força do dispositivo de compressão (85,1%), processamento dos filmes (72,7%), resposta do filme do serviço (72,7%), detalhes lineares de baixo contraste (92,2%), visualização de massas tumorais (76,5%), ausência de artefatos de imagem (94,1%), existência de processadoras específicas para mamografia (88,2%). Importantes parâmetros apresentaram-se abaixo de 50% de conformidade: realização de testes mensais da qualidade de imagem pelo estabelecimento (28,8%) e detalhes de alto contraste, que dizem respeito à visualização de microcalcificações (47,1%). Conclusão: A análise revelou situações críticas da atuação da vigilância sanitária, cuja prioridade deveria ser dirigida aos estacionários, ou seja, os mamógrafos que permaneceram na situação de não conformidade nas inspeções realizadas com intervalo de um ano.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

VILLAR, Vanessa Cristina Felippe Lopes; et. al. A Evolução da Qualidade da Imagem em Mamografia no Estado do Rio de Janeiro. Radiologia Brasileira, São Paulo, v. 48, n. 2, p. 86-92, mar./ abr. 2015.
(Tamanho: 176 KB)

In English: Evolution of Mammographic Image Quality in the State of Rio de Janeiro.

Artigos da relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional.

Caracterização Tecnológica da Mamografia Digital em Portugal: Progresso de um Projeto de Implementação

Caracterização Tecnológica da Mamografia Digital em Portugal - Progresso de um Projeto de Implementação

Autores: Cláudia Reis; Mário Oliveira; João Alves; José Carlos Marques; Ana Pascoal.

Introdução: A mamografia é o principal método de diagnóstico por imagem utilizado no rastreio e diagnóstico do cancro da mama, sendo a modalidade de imagem recomendada em vários países da Europa e Estados Unidos para utilização em programas de rastreio. A implementação da tecnologia digital causou alterações na prática da mamografia, nomeadamente a necessidade de adaptar os programas de controlo de qualidade. Objetivos: Caracterizar a tecnologia instalada para mamografia em Portugal e as práticas adotadas na sua utilização pelos profissionais de saúde envolvidos. Concluir sobre o nível de harmonização das práticas em mamografia em Portugal e a conformidade com as recomendações internacionais. Identificar oportunidades para otimização que permitam assegurar a utilização eficaz e segura da tecnologia. Metodologia: Pesquisa e recolha de dados sobre a tecnologia instalada, fornecidos por fontes governamentais, prestadores de serviços de mamografia e indústria. Construção de três questionários, orientados ao perfil do médico radiologista, técnico de radiologia com atividade em mamografia digital e técnico de radiologia coordenador. Os questionários foram aplicados em 65 prestadores de serviços de mamografia selecionados com base em critérios de localização geográfica, tipo de tecnologia instalada e perfil da instituição. Resultados: Foram identificados 441 sistemas para mamografia em Portugal. A tecnologia mais frequente (62%) e vulgarmente conhecida por radiografia computorizada (computed radiography) é constituída por um detector (image plate) de material fotoestimulável inserido numa cassete de suporte e por um sistema de processamento ótico. A maioria destes sistemas (78%) está instalada em prestadores privados. Aproximadamente 12% dos equipamentos instalados são sistemas para radiografia digital direta (Direct Digital Radiography – DDR). Os critérios para seleção dos parâmetros técnicos de exposição variam, observando-se que em 65% das instituições são adotadas as recomendações dos fabricantes do equipamento. As ferramentas de pós-processamento mais usadas pelos médicos radiologistas são o ajuste do contraste e brilho e magnificação total e/ou localizada da imagem. Quinze instituições (em 19) têm implementado um programa de controlo de qualidade. Conclusões: Portugal apresenta um parque de equipamentos heterogéneo que inclui tecnologia obsoleta e tecnologia “topo de gama”. As recomendações/ guidelines (europeias ou americanas) não são adotadas formalmente na maioria das instituições como guia para fundamentação das práticas em mamografia, dominando as recomendações dos fabricantes do equipamento. Foram identificadas, pelos técnicos de radiologia e médicos radiologistas, carências de formação especializada, nomeadamente nas temáticas da intervenção mamária, otimização da dose e controlo da qualidade. A maioria dos inquiridos concorda com a necessidade de certificação da prática da mamografia em Portugal e participaria num programa voluntário.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

REIS, Cláudia; et. al. Caracterização Tecnológica da Mamografia Digital em Portugal: Progresso de um Projeto de Implementação. Revista Saúde & Tecnologia, Lisboa, Número Temático 1 (Câncer de Mama), p. 13-23, out. 2012.
(Tamanho: 528 KB)

Artigos relacionados:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Diagnóstico por Imagem da Mama: Mamografia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética

Diagnóstico por Imagem da Mama - Mamografia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética

Autores: André Luiz Silva de Jesus; Hugo Leonardo Pigosso; Josefa Oliveira Nery de Paiva; Reynaldo Corsini Junior.

Para visualizar e baixar a apresentação completa acesse:

JESUS, André Luiz Silva de; et. al. Diagnóstico por Imagem da Mama: Mamografia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética. Santos: Centro Universitário Lusíada, 2013. 33 slides: color. Slides gerados a partir do software PowerPoint2013®.
(Tamanho: 845 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Curso de Atualização em Mamografia para Técnicos e Tecnólogos em Radiologia

Curso de Atualização em Mamografia para Técnicos e Tecnólogos em RadiologiaA Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) do Ministério da Saúde (MS), por meio da Coordenação-Geral de Ações Técnicas em Educação na Saúde do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (DEGES) desenvolve políticas e programas com o propósito de ordenar recursos humanos para a Saúde, como determina o art. 200 da Constituição Federal. Neste sentido, objetiva:

  • Contribuir para a adequada formação, alocação e qualificação dos profissionais, bem como a valorização e a democratização das relações do trabalho;
  • Ampliar as oportunidades de formação profissional e de qualificação técnica para trabalhadores de nível médio, tendo como propósito a qualidade das Redes de Atenção à Saúde do SUS;
  • Consolidar, nos planos político, pedagógico e administrativo, as Escolas Técnicas do SUS (ETSUS).

A efetivação dos objetivos do Programa de Formação de Profissionais de Nível Médio para a Saúde (Profaps) implica a definição de diretrizes e prioridades para a área de formação profissional e de qualificação técnica com foco nos trabalhadores de nível médio do Sistema Único de Saúde.
Nessa linha, a SGTES/DEGES investiu na aquisição e produção de recursos e material didático específico para os cursos de formação profissional técnica, prioritários no Profaps e que estão sendo desenvolvidos pelas escolas técnicas do SUS.
Esse material foi desenvolvido com o objetivo de apoiar o processo de formação, aperfeiçoamento e especialização do técnico em radiologia inserido no processo de trabalho do Sistema Único de Saúde, realizado pelas Escolas Técnicas do SUS (ETSUS).
A concepção desse material foi feita tendo por base as Diretrizes e Orientações para a Formação do Técnico em Radiologia, do Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde e Coordenação-Geral de Ações Técnicas em Educação na Saúde em relação ao Eixo Estruturante II – Bases científicas e tecnológicas para o trabalho em radiologia, voltadas para o diagnóstico e a terapêutica.
Está estruturado por modalidades de diagnóstico por imagem, buscando o alcance das competências:

“Competência 4 – Realizar exames de diagnóstico por imagem, garantindo sua qualidade com o mínimo de risco para o usuário, o profissional, a equipe e o meio ambiente.”
“Competência 5 – Participar em equipe do planejamento e da realização dos procedimentos terapêuticos, relacionando-os às suas finalidades, efeitos e riscos, aplicando medidas de proteção radiológica voltadas para o usuário, o profissional, a equipe e o meio ambiente.”
“Competência 6 – Realizar ações no programa de garantia e controle de qualidade nos serviços de diagnóstico por imagem e terapia.”

Este livro trata do Contexto histórico do Câncer de Mama, da Situação Epidemiológica do Câncer de Mama, das Políticas Públicas Direcionadas ao Controle do Câncer de Mama, das questões referentes à abordagem Morfofuncional da Mama, do Câncer de Mama e das Propriedades Físicas dos Tecidos da Mama. Ademais, o livro apresenta outros capítulos mais específicos sobre aspectos relacionados ao Equipamento Mamográfico, do Exame de Mamografia: abordagem da usuária, posicionamentos e incidências; dos Achados de Imagem no Exame de Mamografia, dos Programas de Garantia de Qualidade em Mamografia. E, por fim, sobre a Proteção radiológica em serviços de mamografia.

Para visualizar e baixar o livro completo acesse:

BRASIL, Ministério da Saúde. Curso de Atualização em Mamografia para Técnicos e Tecnólogos em Radiologia. Brasília, Ministério da Saúde, 2014.
(Tamanho: 8,38 MB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-Não Comercial-Sem Derivações 4.0 Internacional.

Detecção de Massas em Imagens da Mama Usando Índices de Diversidade e Algoritmos de Segmentação em Grafo

Detecção de Massas em Imagens da Mama Usando Índices de Diversidade e Algoritmos de Segmentação em Grafo

Autores: André de Souza MoreiraSimara Vieira da Rocha; Geraldo Braz Júnior; Aristófanes Correa Silva; Anselmo Cardoso Paiva.

O câncer de mama tem sido um dos tipos mais frequentes de câncer. Entre a população feminina, esta neoplasia é a principal causa da morte para indivíduos entre 35 e 55 anos de idade. Apesar de ainda não haver modos efetivos de prevenir o câncer de mama, o tratamento do câncer de mama em estágio inicial proporciona maiores chances de cura ao paciente, além de um tratamento menos agressivo. Por isso, a mamografia de rastreamento tem sido fundamental na detecção precoce desta neoplasia. Entretanto,alguns resultados destes exames são comprometidos por diversos fatores, entre eles a qualidade da imagem mamográfica. Neste cenário, a comunidade científica tem despendido esforços visando à construção de sistemas CAD e CADx a fim de dar suporte ao processo de detecção e diagnóstico do câncer de mama através de técnicas de processamento de imagens e visão computacional em imagens médicas. Este artigo apresenta uma proposta de metodologia para a construção de um sistema CAD/CADx que auxilie o processo de detecção e diagnóstico de massas em imagens da mama.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

ROCHA, Simara Vieira da; et. al. Detecção de Massas em Imagens da Mama Usando Índices de Diversidade e Algoritmos de Segmentação em Grafo. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 20, n. Especial, p. 53-62, jul. 2013.
(Tamanho: 2,44 MB)

Artigos relacionados:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Acesso à Mamografia: Percepções dos Responsáveis pela Política da Saúde da Mulher

Acesso à Mamografia - Percepções dos Responsáveis pela Política da Saúde da Mulher

Autoras: Queli Lisiane Castro PereiraHedi Crecencia Heckler de Siqueira.

A mamografia é o método considerado mais eficaz de diagnóstico para a detecção do câncer de mama. O objetivo com este trabalho foi identificar a percepção dos responsáveis pela política da saúde da mulher sobre o acesso ao exame de mamografia às clientes climatéricas usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de um estudo exploratório e descritivo com abordagem qualitativa, envolvendo os 22 responsáveis pela política da saúde da mulher dos municípios da 3ª Coordenadoria Regional da Saúde do Rio Grande do Sul (CRS/RS). Há insatisfação dos sujeitos com a oferta dos serviços de mamografias, que está aquém das demandas. O número reduzido de exames pode ser considerado uma das causas da detecção tardia do câncer de mama e, assim, contribuir para o maior número de mortalidade por essa patologia. Conclui-se que há necessidade de aumentar o número de cotas para atender à demanda de mamografias às mulheres climatéricas para diminuir o índice de mortalidade por câncer de mama nessa região.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

PEREIRA, Queli Lisiane Castro; SIQUEIRA, Hedi Crecencia Heckler de. Acesso à Mamografia: Percepções dos Responsáveis pela Política da Saúde da Mulher. Revista Mineira de Enfermagem, v. 15, n. 3, p. 365-371, jul./ set. 2011.
(Tamanho: 522 KB)

Artigos relacionados: