Benefício da Aquisição de Imagem na Posição Prona em Perfusão Miocárdica com SPECT para Redução de Artefatos e Exposição do Paciente à Radiação

Benefício da Aquisição de Imagem na Posição Prona em Perfusão Miocárdica com SPECT para Redução de Artefatos e Exposição do Paciente à Radiação

Autores: Maria Stathaki; Sophia Koukouraki; Emmanouela Papadaki; Angeliki Tsaroucha; Nikolaos Karkavitsas.

Fundamento: Já foi demonstrado que a imagem na posição prona minimiza a atenuação dos tecidos diafragmáticos e da mama. Objetivos: Determinar o papel da imagem na posição prona na redução de estudos de perfusão em repouso e angiografias coronárias realizadas de forma desnecessária, assim diminuindo o tempo de investigação e exposição à radiação. Métodos: Foram examinados 139 pacientes, 120 com um defeito de perfusão da parede inferior e 19 com defeito de perfusão da parede anterior que pudessem representar um artefato de atenuação. Imagens pós-estresse foram adquiridas nas posições supina e prona. A angiografia coronária foi usada como o “padrão ouro” para avaliar a patência da artéria coronária. O estudo foi encerrado e a imagem em repouso não foi necessária na presença de melhoria completa do defeito na posição prona. Uma interpretação quantitativa foi realizada. Os resultados foram comparados com os dados clínicos e achados angiográficos. Resultados: A aquisição de imagem na posição prona revelou corretamente a melhoria do defeito em 89 pacientes (89/120) com artefato de atenuação na parede inferior e 12 pacientes (19/12) na parede anterior. A análise quantitativa demonstrou diferença estatisticamente significante nas somas dos escores de estresse (SSS) médios nos estudos da posição supina e SSS médios dos estudos na posição prona em pacientes com desaparecimento do defeito da parede inferior na posição prona e artéria coronária patente (resultados negativos verdadeiros). A diferença média dos SSS nas posições supina e prona foi maior com os defeitos desaparecidos do que com os que permaneceram. Conclusão: A cintilografia de perfusão miocárdica com Tecnécio-99m (Tc-99m) tetrofosmin com o paciente na posição prona supera a atenuação de tecidos moles; Além disso, oferece uma abordagem precisa e de baixo custo para limitar o número de estudos de perfusão em repouso e realização de angiografias coronárias desnecessárias.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

STATHAK, Maria. et. al. Benefício da Aquisição de Imagem na Posição Prona em Perfusão Miocárdica com SPECT para Redução de Artefatos e Exposição do Paciente à Radiação. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 105, n. 4, p. 345-352, out. 2015.
(Tamanho: 377 KB)

In English: The Benefits of Prone SPECT Myocardial Perfusion Imaging in Reducing Both Artifact Defects and Patient Radiation Exposure.

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

O Papel da Radioterapia no Tratamento do Câncer: Avanços e Desafios

O Papel da Radioterapia no Tratamento do Câncer - Avanços e DesafiosAutor:  João Victor Salvajoli.

A Radioterapia é  uma especialidade nova, principalmente se levarmos em conta a idade da Medicina Geral. Sua história e o estudo da física da radioterapia começam em 1895, ano em que o raio x foi descoberto por Roentgen, dando início a uma série de estudos. Em 1898, Pierre e Marie Curie descobriram o rádio, com novo impulso ao desenvolvimento da radioterapia. Em 29 de janeiro de 1896 foi tratado o primeiro paciente com radiação e em 1899 o primeiro caso de câncer: um epitelioma de células basais foi curado com radiação.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

SALVAJOLI, João Victor. O Papel da Radioterapia no Tratamento do Câncer: Avanços e Desafios. Revista Onco&, [online], v. 13, n. 3, p. 32-36, set./ out. 2012.
(Tamanho: 284 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

Estudo Longitudinal do Sucesso Clínico-Radiográfico de Dentes Tratados com Medicação Intracanal de Hidróxido de Cálcio

Autores: Mauro Juvenal Nery; Luciano Tavares Angelo Cintra; João Eduardo Gomes-Filho; Eloi Dezan-Junior; José Arlindo Otoboni-Filho; Gustavo Sivieri-Araujo; Thiago Santos Nery; Leda Maria Pescinini Salzedas.

Introdução: O tratamento endodôntico é de fundamental importância para abolir a infecção presente em dentes que apresentam necrose pulpar. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar clínica e radiograficamente a eficácia dos tratamentos de canais radiculares de dentes com lesão periapical crônica, efetuados pelos graduandos em Odontologia, da Faculdade de Odontologia de Araçatuba – UNESP. Material e Método: Foram selecionados 100 pacientes que possuíam dentes com lesão periapical crônica para serem tratados. Após o preparo biomecânico, os canais radiculares receberam uma medicação intracanal de hidróxido de cálcio durante o período de 14 dias. Os canais radiculares foram obturados com cimento endodôntico à base de hidróxido de cálcio. Foi realizada a proservação por um período entre oito e 11 meses. Resultado: A análise dos resultados permitiu constatar a porcentagem de 78,46% dos casos com reparo total da lesão periapical e de 21,54% dos casos em que não houve evidências de reparo. Conclusão: Ocorreu reparo das lesões periapicais nos dentes tratados pelos graduandos da Faculdade de Odontologia de Araçatuba – UNESP.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

NERY, Mauro Juvenal. et. al. Estudo Longitudinal do Sucesso Clínico-Radiográfico de Dentes Tratados com Medicação Intracanal de Hidróxido de Cálcio. Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 41, n. 6, p. 396-401, nov./ dez. 2012.
(Tamanho: 458 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Prevalence of Candida spp. During Radiographic Examination in Diabetes Mellitus Patients

Autores: Flávia Cristina Volpato; Juliana Rico Pires; Isis do Rosário da Costa Martinez; Silvana Regina Perez Orrico; Marciano Pires da Costa; Denise Madalena Palomari Spolidório; Andréa Gonçalves.

Introduction: It is suggested that individuals with diabetes are more susceptible to Candida infections than healthy people, especially if periodontal infection is associated. Objective: This study evaluated the prevalence of colonization by Candida spp. during radiographic examination in diabetic and non-diabetic patients. Material and Methods: Twenty-six patients with type 2 diabetes mellitus and 20 patients without diabetes mellitus, presenting chronic periodontitis and presence of Candida spp. in saliva were evaluated. During radiographic examination, samples of saliva were collected from: oral mucosa, conventional radiographic periapical film, digital x-ray sensor (CDR), and bite block of the receptor-positioning device. Colony forming units (cfu/mL) and identification of Candida yeasts were assessed. Result: Oral mucosa from both groups showed the highest colonization with Candida spp. if compared with others surfaces collected (p < 0.05). In diabetic patients, the mucosa of the upper left regions showed higher levels of colonization. In non-diabetic patients, the upper right molar region showed the highest level of colonization during the examination of the receptor-positioning device, the sensor and the non-sensitive film. Candida spp. levels in saliva were similar between diabetics (mean = 3.0 × 106) and non-diabetics (mean = 3.8 × 106). Conclusion: No difference in Candida spp. colonization (cfu/mL) in diabetics and non-diabetic patients was observed for the five collected surfaces and the simulated radiographic region. Candida albicans was the prevalent species of Candida spp. found on all the samples.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

VOLPATO, Flávia Cristina. et. al. Prevalence of Candida spp. During Radiographic Examination in Diabetes Mellitus Patients. Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 42, n. 1, p. 13-19, jan./ fev. 2013.
(Tamanho: 243 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Digital Evaluation of the Influence of Interruption of the Fixation Process on Radiographic Contrast and Base-Plus-Fog Density in Three Commercial Brands of Radiographic Films

Digital Evaluation of the Influence of Interruption of the Fixation Process on Radiographic Contrast and Base-Plus-Fog Density in Three Commercial Brands of Radiographic Films

Autores: Paula Verona Ragusa da Silva; Renan Roberto da Costa; Mariliani Chicarelli da Silva; Lilian Cristina Vessoni Iwaki; Wilton Mitsunari Takeshita.

Introduction: With the interest in anticipating access to the result of intraoral radiography, the radiographic processing is frequently neglected, compromising image quality. Objective: The aim of this study was to evaluate the influence of interrupting the fixation process on the radiographic contrast and base-plus-fog density (BPFD) in three brands of periapical films. Materialand Method: Ninety radiographs were taken of an aluminum stepwedge and a lead plate for each brand, and they were divided according to the time of initial immersion in the fixative in: control group (without interrupting the fixing), 5, 10, 20, 30 and 40 seconds. During processing, films had the fixing stage stopped and were exposed to a negatoscope for 1 minute, then the fixation time of 10 minutes was completed. The radiographs were digitized and exported to Image Tool 3.0.software. Result: Kodak(r) film showed no statistically significant differences between groups, while Agfa(r) film presented difference in BPFD compared with Group 5 seconds, and Dentix(r) film showed statistical difference in all groups in comparison with the control group. Conclusion: Under the conditions studied, Kodak(r) film is not influenced by disruption of fixation as regards BPFD and image contrast, enabling early access to the results of radiographs, whereas Agfa(r) film requires at least 10 seconds of initial fixation, and Dentix(r) film obtains better results when the process of fixation is not interrupted.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

SILVA, Paula Verona Ragusa da. et. al. Digital Evaluation of the Influence of Interruption of the Fixation Process on Radiographic Contrast and Base-Plus-Fog Density in Three Commercial Brands of Radiographic Films. Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 43, n. 1, p. 41-45, jan./ fev. 2014.
(Tamanho: 1,02 MB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Avaliação Subjetiva da Aceitabilidade das Imagens de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico para o Planejamento de Implantes Osteointegrados

Avaliação Subjetiva da Aceitabilidade das Imagens de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico para o Planejamento de Implantes Osteointegrados

Autores: Cinthia Coelho Simões; Paulo Sergio Flores Campos.

Introdução: Para realização de mensurações precisas para implantes osteointegrados, é necessário que as imagens tomográficas apresentem uma qualidade mínima, que permita a visualização clara das estruturas anatômicas. Objetivo: Diante disso, avaliou-se, subjetivamente, a aceitabilidade das imagens de diferentes protocolos de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), para o planejamento de implantes osteointegrados. Material e Método: Foram obtidas imagens de TCFC de dez hemimandíbulas maceradas no equipamento K9000 3D, sendo modificada apenas a miliamperagem (Grupo I: 2 mA; Grupo II: 8 mA e Grupo III: 15 mA). As aquisições foram feitas com 80 kV, FOV de 5 × 3,7 cm, matriz de 512 × 512 e voxel de 0,076 mm de espessura. Após as aquisições, três avaliadores analisaram as reconstruções ortogonais em três tamanhos de voxel, constituindo-se, assim, nove grupos experimentais. Após a realização das mensurações de altura e espessura óssea, os avaliadores atribuíram escores (sim ou não) para a aceitabilidade das imagens para mensurações. Resultado: Os grupos apresentaram qualidade de imagem aceitável para o planejamento de implantes, com exceção das imagens adquiridas com 2 mA e analisadas com voxel de 0,076 mm e 0,535 mm. Conclusão: O protocolo de 8 mA e voxel de 2,1 mm deve ser, preferencialmente, indicado na identificação do canal mandibular, já que a dose de radiação é menor do que nos protocolos de 15 mA e a qualidade de imagem é superior aos protocolos de 2 mA; além disso, voxel de 2,1 mm apresentou maior aceitabilidade das imagens.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

SIMÕES, Cinthia Coelho; CAMPOS, Paulo Sergio Flores. Avaliação Subjetiva da Aceitabilidade das Imagens de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico para o Planejamento de Implantes Osteointegrados. Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 43, n. 3, p. 165-171, maio/ jun. 2014.
(Tamanho: 1,43 MB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Exames Radiográficos Solicitados no Atendimento Inicial de Pacientes em uma Faculdade de Odontologia Brasileira

Exames Radiográficos Solicitados no Atendimento Inicial de Pacientes em uma Faculdade de Odontologia Brasileira

Autores: Lucas Borin Moura; Marco Aurélio Plá Blasco; Melissa Feres Damian.

Introdução: Para que radiografias ofereçam mais benefícios do que riscos, precisam ser realizadas ou solicitadas de acordo com cada situação clínica. Objetivo: Avaliar os exames radiográficos solicitados no atendimento inicial em uma Faculdade de Odontologia, considerando os sinais/ sintomas e o motivo para busca pelo atendimento. Material e Método: Foram avaliados os prontuários de 3.100 pacientes adultos, tratados em um período de três anos, excluindo aqueles em que os pacientes não haviam realizado exames radiográficos na consulta inicial. Numa amostra final de 1.567 prontuários, foram coletados os seguintes dados: idade e gênero, razão da procura pelo tratamento, presença de sinais e/ou sintomas, além da técnica e do número de radiografias realizadas. Os dados foram analisados por estatística descritiva. Resultado: 5.034 radiografias realizadas, com média de 3,24 (± 2,97) por paciente. Entre as técnicas, a mais utilizada foi a periapical seguida pela panorâmica. Extração dentária e dor foram as razões mais prevalentes da procura pelo atendimento, enquanto dor, doença periodontal e presença de patologias de tecidos moles foram os sinais/sintomas mais comuns. Verificou-se que 35,41% da amostra não apresentou sinais ou sintomas. Conclusão: Há uma grande variação na requisição de radiografias no exame inicial, mostrando uma falha na aplicação de critérios de seleção de imagens para diagnóstico, o que pode levar à exposição desnecessária do paciente à radiação X.

Para visualizar e baixar o artigo completo acesse:

MOURA, Lucas Borin; BLASCO, Marco Aurélio Plá; DAMIAN, Melissa Feres. Exames Radiográficos Solicitados no Atendimento Inicial de Pacientes em uma Faculdade de Odontologia Brasileira. Revista de Odontologia da UNESP, Araraquara, v. 43, n. 4, p. 252-257, ago. 2014.
(Tamanho: 280 KB)

Artigos relacionados:

Artigos da mesma fonte:

 

by-nc
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.